25/01/2008

Torres Novas, no tempo do meu avô..




F.C.G. Lisboa


Encontrei-a em Coimbra.


Ano de 19...

Eis o ano em que eu nasci, um dos melhores do séc: XX, senão vejamos:
Coisas boas muito poucas, más até que foram as quanto baste.

Por esse mundo fora foi mais ou menos assim;
Inundações na zona de Barcelona, em Espanha, fazem centenas de mortos ...
Na Alemanha, junto da costa, um furacão faz mais umas centenas de vitimas e milhares de desalojados.
Pelas Américas, mais concretamente no Peru, um deslizamento de terras mata mais de 4000 pessoas.
França, um atentado ao general e Presidente De Gaule, do qual saiu ileso, foi reivindicado pelos militares contra a descolonização da Argélia.
Com os “camones” dos U.S.A., o barbudo Fidel de Cuba e os vermelhos da U.R.S.S. (hoje ex-URSS) as coisas não andavam nada bem, antes pelo contrário. Com tantos conflitos entre eles rebenta uma crise, a Crise dos Mísseis, então não é que aviões dos EUA detectam rampas de lançamento de mísseis nucleares soviéticos em Cuba? Estalou o verniz com as duas super potências e o clima entre elas passou a ser ainda mais tenso. Uma semana depois em ameaça de guerra nuclear os soviéticos acabam por retirar o armamento das terras de Castro. Mas isto de soviéticos e americanos não ficou por aqui, pois Moscovo tinha para lá um piloto de um avião espião “U2” prisioneiro. O piloto foi preso depois de se ejectar do avião quando foi abatido pelos soviéticos em pleno território da U.R.S.S. Fizeram uma troca de libertação de malta porreira, os soviéticos deram o piloto-espião e receberam um agente secreto também prisioneiro dos americanos depois de ser apanhado a espiar bases dos E.U.A. Não pensem que a América saía do baile só com estas danças, pois pelo Vietname já andavam a dar os primeiros passos, aliás depois continuou por muitos anos e com muitas quedas pelo meio.
Mudemos de Continente e vamos até África, sim por lá também se faziam algumas coisas, prenderam o líder do “apartheid”, Nelson Mandela, na África do Sul. Ah!!!, mas isto de racismo também era moda noutros sítios, assim tipo ali para os lados do Mississipi nos E.U.A., pois por lá havia tumultos raciais todos os dias e piorou ainda mais quando a entrada do primeiro estudante negro na Universidade.
A Talomida continuava a fazer vitimas entre os fetos de mães que tinha tomado esse medicamento.

Passemos a Portugal, nessa altura havia por cá uma policia com o nome de P.I.D.E. cuja função era mais ou menos censurar, prender que registasse cenas do quotidiano Luso, logo pouco se sabe, mas a prostituição foi proibida em Portugal, toma lá que é para aprenderes a não andar aí de perna aberta, hoje acho que já é uma profissão livre, conceituada pois paga impostos (????) e em franco crescimento. Mas o que não conseguiram esconder foi o assalto ao quartel de Beja numa tentativa de insurreição nacional sob o comando do capitão Varela Gomes e o subsecretário do Exército, tenente-coronel Filipe da Fonseca foi morto durante a operação.
Como Portugal era um país onde todos e tudo era livre, a Rádio Portugal Livre, começou a emitir desde Argel a sua programação radiofónica e continuo a fazê-lo até 1974.
Trabalhadores agrícolas, Ribatejanos e Alentejanos, andavam fartos de ter um horário de trabalho desde que o sol nascia até se pôr, e como eram livres e nunca tinham represálias (???), vai de fazerem greve e reivindicar oito horas de trabalho. Claro que veio a PIDE e vai de malhar neles que eram mais ou menos setenta mil.
Os estudantes sempre gostaram de fazer gracinhas e então vai disto e toca a protestar contra a proibição do Dia do Estudante. Como era para protestar por causa de um dia a coisa durou vários meses e milhares de alunos foram detidos, e até a Policia assaltou a sede da Associação Académica de Coimbra, vejam lá como eram as coisas naquele tempo. Para ajudar a festa nas manifestações do Primeiro de Maio andaram a reprimir a malta estudantil e não só cujo resultado deu em vários feridos e um morto. Marcelo Caetano era reitor da Universidade de Lisboa, demitiu-se para manifestar a sua discórdia com tudo o que se passava no meio Universitário.

Algumas coisas boas:
O Sporting Club de Portugal, ganhou o campeonato nacional e o Sport Lisboa e Benfica, a Taça dos Clubes Europeus.

Descobriu-se a vacina contra a malária, ainda nas ciências desenvolveu-se o primeiro robot industrial, Jonh Glenn dá três voltas à Terra no espaço numa nave “Mercury”, foi lançado o primeiro satélite soviético “Cosmos”.
Oskar Schindler foi recebido em Israel com honras pelo reconhecimento do apoio dado aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
A Argélia, vai a voto em referendo e é descolonizada.
Elvis Presley, continuava em força e ganhava o 28º Disco de Ouro, Stravinski, compositor russo faz 80 anos na América e Zeca Afonso faz sucesso com “Menino d’Oiro”.

Pois para acabar neste belíssimo ano nasceram ainda; princesa Astrid (Bélgica), Tom Cruise (actor), Judie Foster (actriz), Carlos Sainz (piloto de automóveis), Oceano (ex-jogador do SCP) e até a muito louca apresentadora de televisão Júlia Pinheiro.
Tudo grandes boas pessoas e de uma grande fornada nasceram no melhor ano do século passado, 1962.

24/01/2008

Porque gosto dos meus filhos

Porque gosto dos meus filhos
É um mistério de paixão e amor
Amo os meus filhos as minhas crianças
Gosto de crianças
Porque a vida não tem fronteiras nem limites
Gosto de crianças felizes, fazer crianças felizes
Adoro fazer crianças sorrirem
Olhar para elas vê-las rir
Sentir o mistério da felicidade
Porque gosto de saber que se sentem amadas
O segredo do encanto das crianças
Olhar para trás no tempo e ver-me criança
Sentir de novo a felicidade encanto amor
Sonhar ter sentir mistérios sentidos
Crianças felizes sonham cor-de-rosa
Crianças amadas fazem correr o mundo
Amo os meus filhos as minhas crianças
Saber que sonham com o sol com a lua
Que sentem a brisa do mar as cócegas do vento
Crianças que são bebés alegres
Que vêem o futuro colorido
Amadas e amar
Sorrir e brincar
Aprender e ensinar que o mundo é belo
Que as crianças fazem encantar tudo e todos
Sabem o mistério da felicidade
Sabem ensinar a amar os adultos
Só elas conseguem ensinar o amor
A quem já não sabe amar
Que nunca foi amado
A quem nunca soube brincar
Ser criança até morrer
Fazer correr o mundo colorido
Com o brilho do sol
Luar da lua no mar e montanha
Carícias de brisas e ventos
Rios banhados de verde e esperança
Azul e branco de paz e amor
Alegria felicidade esperança ser
Amo as crianças amo os meus filhos
Ser criança todo o sempre
Na vida e depois da morte
Ser Anjo estar com Deus
No mistério do paraíso de encantos
Crianças sejam sempre crianças
Ser ter encanto sonho cor luz
Olhar o tempo para frente e olhar atrás
Ser criança...
Amar...
Ser amada...