13/03/2008

Ruinas Romanas de Cardilium







Muito antes de 1930 as ruínas romanas eram exploradas como pedreira pelos rurais dos arredores, donde arrancavam materiais destinados à construção das suas próprias casas.
Devido a diligências da Câmara Municipal de Torres Novas, só no ano de 1963 se procedeu à escavação arqueológica orientada por Afonso do Paço, que veio a descobrir um conjunto de alicerces, bases de coluna e pavimentos ornamentados com diversos quadros de “tesselas”, formando um edifício composto de três elementos principais: entrada, peristilo e exedra.
Os mosaicos, de cores vivas e motivos e motivos geométricos, predominando os de trança e entrelaçados, estão distribuídos pelas diversas salas.
Evidenciam-se outros representado o quadro de aves de grupos opostos, o do retrato do dono da casa com motivos agrícolas e, o mais famoso, o da inscrição latina VIVENTES CARDILIVM ET AVITAM FELIZ TURRE.
Diversos materiais foram achados numa camada sobre mosaicos, alguns estudados por Adília Alarcão e Jorge Alarcão, que se encontram guardados no Museu, tais como cerâmicas com marcas AVIL-OF COCI-MODEST F-MVTIS-NAVS-SECUNDVS-SENILIS F-SILVIP-ZOILI-OF VA P.-, diversos fragmentos de formas lisas ou decoradas, uma ânfora, marfim, osso, mármore, e posteriormente, uma estátua de um menino nú (Eros).













Visite-as se passar por Torres Novas, ficam a cerca de 2 Km do nó da A23 na saída para o lado da zona industrial. O Museu, esse já fica no centro da cidade perto do Castelo, é entrada livre e não se pode fotografar lá dentro.

1 comentário:

Lu disse...

Parabéns pelos trabalhos de fotografia. Excelentes.